Se calharr nã se de derram conta ma tive a semana passada e durrante o fim de samana na báxa a distrribuirr folhêtes pelos setubalenses. Erra esta o folhête, como podem verrificarr. Foi uma trrabalhêrra prra montarr esse cabe daço duma ponta à outrra. Erra eu, o Russe qué grrande comá porra, o Petinga erra même só prra segurrar da ferramenta, cacrrescentava pouque na alturra…Ma ficou um bom trrabalhe. Na Terrça-Fêrra lá tava eu às 22h na Prraça du Bocage prronte prra fazerr a mnha façanha. Ele érra pelicia, bombêrres, holofótes, munta música e a malta de Setúbal àssistirr. Trrepei pla estátua do Bocage acima, même até ao cabelinhe du home. Fui com a roupa norrmal e uma cana de pesca só prra mêqlibrrarr. Chguei lá acima e vi cá em báxe aquele marralhal tôde! Fui pé ante pé, ben dvagarrinhe, a dada alturra senti as perrninhas a varrejar que nem caninhas verrdes, concentrrê-me, pensei da minha cidade e o que esperravam de mim e fui orrgulhósamente setubalense até ao fim du perrcurrse! Foi um baterr de palmas que sóviu em tude quante é bairre em Setúbal, levantei us brráces em modo de agrradcimente. De repente a pelicia começa a fazerr um grrande burrburrinhe même ó pé da Igrreja quande ê ia a descerr lá prra baixe. Os cabrrões nã ma agarrarram logue a dizerr quê tinha side um perrigo prrá segurrança pública?!? Oulha, apá bsugue, devem penssarr quê sou um polve sem brraces! Ê cá condé prra fazerr bem àque um home sempenharr a 110%. Á pois foi, parrcia um polve esbrracejande que nem um desvairrade, ele erra estalada, pontapé, canada, cabeçada, carralhada, valia tude. Grritei, “Russe, abrre caminhe! Petinga, vai porr a Marrgarrida du Sáde a bombarr!” Tenhe que agrradecer à malta de Setúbal que comprrendeu a minha situação e fizerram o maiorr corrdão humane setubalense cá memórria desta cidade. Dei corrda ao sapates e foi fugirr prra ali aforra, a pelicia tava bem lixada com tude a correrr mal pó lade deles, ficarram retides no meio da multidão. Pensava eu “Correrr, correrr até à minha salvação que tá na nossa embarrcação, Marrgarrida du Sáde!” Foi saltarr lá prra dentrre e a trrainêrra quase que se engasgava tôda. Mais uma vez safei-me à grrande. Obrrigade Setúbal porr serres assim.
 

You may also like

6 Response Comments

  • Anonymous  Junho 18, 2009 at 8:49 pm

    apah charrôque, devias ter dito aqui do blog que ias tarr da praça do becage, ê tinha ide lá verr-te!

    és um érroi de setúbal pah 😉

     
    Responder
  • Espiga  Junho 18, 2009 at 9:23 pm

    Foi cá uma cena macábrra pa carraálhe! ê sei, ê sêi… as minas delicadas cômámim na dizem das asnêrras. Mas ê fiquê tã imprressionada que só me sai é diste! Parrabés charrouke! qualquerr dia destes ê verrte em digrresão com o cirrque do solei.

     
    Responder
  • Charre do Alte  Junho 18, 2009 at 10:53 pm

    È mane, tá diverrtida a tua aventurra, ma na faças comparrações com polves, olha cu gaje é muita grrande e na gosta même nada que se acomparrem a ele!!!

     
    Responder
  • Guest  Julho 3, 2009 at 6:32 pm

    pá xarroque ja escrrevias mai nesta merrda!

     
    Responder
  • ê pá charroque ganda maluke  Setembro 5, 2010 at 4:28 pm

    charroque só há um o de setúbal e mâ nenhum ….ganda maluke é sempre a rasgar 3 vivas pó charroque

     
    Responder
  • Charroque e Meio  Setembro 7, 2010 at 3:35 pm

    Olha é pá. Essa istóri tá mesmo bonita. Qerro darr os parrabens. Que gande maluqeirra.

     
    Responder

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.

Facebook

Parriga ou sóce, querres receberr todas as novidádes frresquinhas do
Charroque da Prrofundurra?

Subscrreve e recebe tudo!
Caganda Pinta!
Muito obrrigádo.

Fechárr
Parriga ou sóce, querres receberr todas as novidádes frresquinhas do
Charroque da Prrofundurra?

Subscrreve e recebe tudo!
Caganda Pinta!
Muito obrrigádo.

Fechárr