Epá, erra sêxta fêrra à noite e assim de repente resolvi fazerr uma grranda festa même da minha trrainêrra. Iste tá munta mal e nã tá prra gastarr dnhêrre duma merrda qualquerr prra fazerr uma festarróla. Prronte, esta noite vai même serr da Marrgarida do Sade, a trrainêrra mai típica e invejada de Setúbal. Bem, prra haverr festa tem caverr música, lá convidámes um bom DiJei, o Daniel Dee Costa, grranda homem! Disse logue que sim em irr lá prra trainêrra porr música da boa e porr aqueles sóces e parrigas todes a dançar. Começou com um set munte bom e bem à manêrra prra todas as idades. Aqui o Charroque com a grrande ajuda da Marria Charroca, conseguiusse orrganizarr uma festança. Cada um levou quemida e buida que achava melhorr, epá ma tem caparrcerr semprre uns unhas de fome que levem torrtas da Danecaique e gasosas do Lider…Atão nã pdiam levarr assim uma grradzinha ou duas de cerrveja e uns blinhes fêtes lá em casa? Táva tudo lá dentrre e arrancámes com a trrainêrra dali prra forra parra se puderr fazerr barrulhe à vontade. Começámes a beberr uma caipirrinhas même à manêrra, inté faziam fila pirrilau prrá gúela, ai tã bom! Com aquele som e bebida começou a darr uma fôme e vá de cumerr e dançarr, iuuuuuuuuuuuu! De repente parrcia que tinha leváde com o holófóte da pelícia marrítima, ganda luz! Estáva a darr uns mêles na Marria Charrôca e purr trrás dela começarram a passarr alferrécas dórradas e cintilantes, a esvoaçarrem même à minha frrente, espetácle! Lulas, chóques e pôlves, tudo flurrescente pelos arres a dançarrem a nóssa música. Quando dei conta, táva o Petinga de volta dum Roaz-Currvinêrre fémea a dançar e erram grrandes abrráces. O Russe não resistiu, esqueceu a diverrsão e achou que aquela pesca tôda nã pedia escaparr…pega dum arrpão e começa a arrpoarr tude à sua volta, prra varriarr instalou-se o caos! Aparrceu um berrbigão e uma berrbigôa de mão dada, deviem serr marride e melherr concerrteza e um deles tinha um chalavárr e disse “Eu, Berrbigão Mór querro prruclamarr a liberrtação de todes os biválves de Setúbal, porr isse eu tou empunhande um chalavárr, ma nã é um chalavárr calquerr, é um chalavárr humane!” Eiá malta da festa ficou tôda ós grrites! Porr de trrás dus Berbigões arrmádes em carrapaus de corrida aparrceu um pêxe arranha de mão dada com a sua pêxa arranhóua e trraziem nas mãos umas papoilas verrmelhas, em que as pételas esvoaçavam com a brrisa do marr e o macho pêxe arranha disse “A parrtirr dóje o serr humane não tem que terr mede de pisarr um pêxe arranha, agorra tem que terr mêde é de serr pisáde!” Epá, cada vez pior e ê cá já nã tava a conseguir gerrirr tante perrsonagem, erra piorr que na noite do prrimêrre episódio da novela, cum gaje nã apanha nadinha…e ainda no meie daquile tude tava um ferribóte a passarr lá perrte da Margarrida do Sáde, mas este ferribóte nã erra verrde alface flurrescente, erra tode prrête e tinha bolas verrmelhas de natal pendurrádas. Pensei, é o Pai Natal verdadêrre! Calquê aparrceu uma dórrada, tinha uma t-cherrt du Charroque da Prrofundurra Designs vestida, sacou duma caçadêrra de canes serrades e disparrou uma espécie de balas em forrma de ranhe verrde (ãh porr isse é cu barrque já na táva verrde…). A sorrte é que a música nunca parrou e a bicharada ia dançande um pouque e o tempe ia passande. A música fez desperrtarr um pôlve gigante que pegou em mim e à Marria Charrôca e levounes prra de baixe dágua, cada um de nós abrraçadinhes num dos sês brracinhes. Debaixe dágua vi coisas que nunca tinha dáde conta…Sarrdinhas abrraçádas a carrapaus, que vêm comprruvar cafinal são marride e melhêrr, restaurrantes com camarrões sentádes à mesa a comerrem algas e sushi e munte mais. Eu cá inté vi uma lagosta a dançarr brrêquedance que quase se parrtia todinha. Quande vim ó de cima prrá trrainêrra, táva a berrbigôa já prrênha e a darr à luz uns berbiganites munta pequenines, mal se viam naquele chão, o Russe ainda tava ós saltes, o Petinga a dançarr com o Roaz-Currvinêrre, nã derrem conta e pisarrem alguns filhótes dos berrbigões que chiavam parrciam uns balões dágua nu carrnaval, foi o descalábrre…coitadites dus berrbiganites. O berrbigão máche que tinha o chalavárr táva même chateade, ê cá disse-lhe “apá, vê lá se não querres levarr com uma chumbada pêlo tótice?” O Berrbebigão, pega du chalavárr e acerrta-me même du gorre que porr azarr tinha lá a minha cabeça dentrre. Ganda mócada!…..

O Russe, “Charrôque! Charrôque! Ó Charrôque, acorrda que já é de manhã e já se foi tude emborra! Apá, tive que te darr uma toutiçada valente nessa cabeça agorra prra tu acurrdárres, ontem à noite tavas même desvairrade…”, “Foi uma grranda festa, mas quande tu comêtes aquela torrta Danecaique forra de prráze, parrcia que tavas alucináde, hómen!”

“Ei-án górra…ganda cena…tive même à alucinarr, afinal tarr en Setúbal é uma grranda malequice ma nã chega a tante!”

 

You may also like

4 Response Comments

  • Rogerio Lavado  Março 24, 2010 at 12:50 pm

    EHEH!!!

     
    Responder
  • Mário  Março 24, 2010 at 11:17 pm

    Femaste masé uma charretada de cigarrinhes pa rirr. Confessa lá mane.

     
    Responder
  • O Marinheiro - Restaurante - Setúbal  Setembro 20, 2010 at 8:46 pm

    Ú charroque anda metide nas pastilhas??
    5*****

     
    Responder
  • Anonymous  Outubro 19, 2010 at 12:21 am

    Sóce, but lá fazerr mazei uma tshirtes pás garinas, assim sem mangas, e bem justinhas na cinturra, pás charroquinhas de setubal ficarem bem sexis!

     
    Responder

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.

Facebook

Parriga ou sóce, querres receberr todas as novidádes frresquinhas do
Charroque da Prrofundurra?

Subscrreve e recebe tudo!
Caganda Pinta!
Muito obrrigádo.

Fechárr
Parriga ou sóce, querres receberr todas as novidádes frresquinhas do
Charroque da Prrofundurra?

Subscrreve e recebe tudo!
Caganda Pinta!
Muito obrrigádo.

Fechárr