Um pé tode nêgrre

Assim em modes de alembrradurra… Távam ali pós ládes du merrcáde um mane a venderr num alguidarrinhe chóques com tinta, sai uma mãe desalvurráda du Pingue Doce cu miúde às prréssas prra irr apanhárr a caminéta e vai este trrupéça dus prróprrios péses embáte do vendedorr, enfia o pé du alguidarrinhe e cumeça a chorrárr qnem um gáte assanháde tipe se lhe atassem ó rábe um cão raivose a espumárr pa boca… o pute inda perr cima desáta a esbugalhárr os ólhes e a apontárr prró pé que táva tode nêgrre… A mãe vê aquile e cumeça à malada du homem que só teve tempe pa irr à fugida numa ganda árrda até ó estaminé da ginginha pa se conseguirr esconderr…

 

 

You may also like

No Comment

You can post first response comment.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.

Facebook

Parriga ou sóce, querres receberr todas as novidádes frresquinhas do
Charroque da Prrofundurra?

Subscrreve e recebe tudo!
Caganda Pinta!
Muito obrrigádo.

Fechárr
Parriga ou sóce, querres receberr todas as novidádes frresquinhas do
Charroque da Prrofundurra?

Subscrreve e recebe tudo!
Caganda Pinta!
Muito obrrigádo.

Fechárr